HM Música

Artistas

Melech Mechaya

A comemorar 10 anos de carreira, os Melech Mechaya estão de regresso aos discos com o surpreendente “Aurora”, o quarto longa-duração do grupo. O disco foi misturado por Tony Harris (que trabalhou com nomes como R.E.M., Sinead O’Conner e Verve), e inclui as participações especiais dos portugueses Filipe Melo (piano) e Noiserv (voz), e da cantora espanhola Lamari de Chambao.

 

 

Melech_FotoGrupo_01d

 

Depois dos bem-sucedidos “Aqui Em Baixo Tudo É Simples” e “Gente Estranha”, discos que foram apresentados em mais de 150 concertos em 10 países de 3 continentes, “Aurora” representa o trabalho mais inovador e original do quinteto, alargando os horizontes da música klezmer para uma sonoridade única que é só deles.

 

Formados no final de 2006 com João da Graça no violino, Miguel Veríssimo no clarinete, André M. Santos na guitarra, João Novais no contrabaixo e Francisco Caiado na percussão, os Melech Mechaya são hoje apontados como a primeira e mais proeminente banda de música Klezmer em Portugal. A sonoridade do grupo de Lisboa e Almada inspira-se ainda na músicas portuguesa, balcânica e árabe, e Salvatore Esposito, da revista italiana BlogFoolk, considerou-os “um dos casos mais interessantes da cena musical portuguesa”.

Depois de dois discos lançados em 2008 e em 2009 – o EP “Melech Mechaya” e o LP “Budja Ba”, onde participam as Tucanas – os Melech Mechaya lançaram em Outubro de 2011 o álbum “Aqui Em Baixo Tudo É Simples”. Este registo conta com a participação da fadísta Mísia e do trompetista norte-americano Frank London, líder e fundador dos Klezmatics (vencedores de um Grammy em 2006). Referido pela revista Blitz como um dos melhores álbuns do ano, “Aqui Em Baixo Tudo É Simples” foi editado internacionalmente em Maio de 2012 e conquistou a crítica europeia com “a sua identidade musical própria” (Eelco Schilder, da prestigiada revista alemã FolkWorld). Em 2013 foi distribuído nos Estados Unidos, onde atingiu os lugares cimeiros dos topes de várias rádios, e foi nomeado para Melhor Disco Instrumental nos Independent Music Awards.

Em 2014 os Melech Mechaya editam o LP “Gente Estranha” novamente pela Ponto Zurca em Portugal e pela Felmay no resto do mundo. O primeiro single de “Gente Estranha” (o tema-título) tem a colaboração de Pedro da Silva Martins (Deolinda) na letra e de Jazzafari na voz. A fechar o lote de convidados deste trabalho está Amélia Muge, que deu letra e voz a “Querubim Barbudo”. O disco atingiu o 3º lugar no top de músicas do mundo do iTunes, alcançando o 17º lugar no top geral, e o single atingiu ainda o 14º lugar no MTV Blue Top. O teledisco do single “Gente Estranha” foi realizado por António Rodrigues, cineasta responsável pelos vídeos de “Dança Do Desprazer” e “Los Bentos”, filme que lhe deu o prémio Excellence In Directing Music Videos no International Film Festival of Cinematic Arts em Los Angeles.

Melech_Capa_01g

Em 2017, a comemorar 10 anos de concertos, os Melech Mechaya lançam o álbum mais inovador e surpreendente até à data: “Aurora” representa um alargar dos limites da música klezmer para uma sonoridade única. Com edição única a nível mundial pela Felmay, o novo trabalho conta com as participações especiais de Filipe Melo (piano), Noiserv (voz) e da cantora espanhola Lamari de Chambao.

As extensas digressões dos Melech Mechaya levaram os seus espectáculos “simplesmente electrizantes” (João Bonifácio, Público) aos 4 cantos do país, Açores e Madeira. O quinteto actuou já em importantes festivais como o Rock In Rio Lisboa, Super Bock Surf Fest, FMM Sines, CCB Fora de Si, Festa do Avante!, Festival do Sudoeste, Maré de Agosto, Bons Sons, ou Sol da Caparica e fizeram ainda a primeira parte do concerto de Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra no Coliseu de Lisboa. Já apresentaram discos em mais de quarenta teatros e auditórios de todo o país, tendo esgotado a maioria, incluindo a Casa da Música (Porto), o Cinema São Jorge e várias noites no Centro Cultural de Belém (Lisboa).

Fora de portas, a crescente carreira internacional dos Melech Mechaya tem conhecido sucessivos desenvolvimentos. Com uma presença considerável em Espanha, onde foram cabeças de cartaz de diversos festivais e partilharam palcos com bandas como Taraf de Haidouks, Portico Quartet e Kroke, os Melech Mechaya actuaram na Croácia, Brasil, Cabo Verde, Alemanha, Áustria, Bélgica, França, Suécia e Finlândia. Os seus concertos foram transmitidos nas Rádios e Televisões Nacionais de Espanha, Cabo Verde, Suécia e Finlândia, foram eleitos como “Awesome Contemporary Indie Band” pela KJHK Radio dos Estados Unidos ao lado de nomes como Beirut ou Gogol Bordello, e tiveram discos em destaque em prestigiados programas de rádio como Fahrenheit (Itália), Mundofonías (Espanha), Le Monde Est Un Village (Bélgica), entre outros.

Além do trabalho de estúdio e de palcos, os Melech Mechaya trabalham frequentemente em teatro e cinema. Produzem os próprios telediscos, que foram distinguidos em vários festivais em Portugal, Alemanha e Estados Unidos, e escreveram a banda sonora completa para a curta-metragem de Joaquim Horta “Shortcut To Ivanov”. O tema “Los Bentos” faz parte do trailer do filme “O Comandante E A Cegonha” do realizador italiano Silvio Soldini, lançado em Outubro de 2012 pela Warner Bros., e várias outras músicas do grupo integram as bandas sonoras de diversas curtas-metragens, assim como da telenovela líder de audiências da SIC “Dancin’ Days”. Fizeram a direcção musical de várias peças de teatro, destacando-se “Ivanov” pela companhia “A Truta”, e “Tempo Para Renascer”, pela prestigiada companhia catalã “La Fura Dels Baus”, num espectáculo para a Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura. Já em 2016 cederam duas músicas para a curta-metragem “Balada De Um Batráquio” de Leonor Teles, filme premiado com o Urso de Ouro na Berlinale.